Cultura

Cinco filmes com Winona Ryder

31 de julho de 2016

por Observadora

Stranger Things, a nova série da Netflix já chegou trazendo burburinhos entre o público nerd e a crítica especializada. A série é um retrato fiel às obras de suspense e ficção científicas dos anos 1980, cheia de referências às histórias Stephen King e aos filmes de Steven Spielberg. Porém, existe um outro fator que chama bastante atenção na série:  Sim, Winona Ryder. O retorno da atriz a grandes projetos era esperado por seus fãs e ela escolheu o produto certo para regressar ao mundo hollywoodiano. Em Stranger Things, Ryder interpreta Joyce Byers, mãe dedicada que tem um de seus filhos capturado e precisa fazer de tudo para reencontrar a criança.

A personagem de Ryder é ótima no seriado, cheia de vigor em cena e é perceptível uma construção consciente em cada detalhe da sua criação numa mão trêmula, num olhar lento ou rápido para definir em que situação se encontra Joyce (perigo, medo, tensão, esperança) ou o corpo meio desajeitado e cansado que mostra para o espectador a dificuldade da sua rotina exaustiva de trabalho.

Pensando na volta da atriz com Stranger Things e em seus filmes marcantes das décadas passadas, o Coisa de Cinéfilo traz uma lista com os melhores longas de Winona:

little women

=

# 05. Adoráveis Mulheres (Little Women, 1994)

Baseado na obra de Louisa May Alccott, inspirada em sua própria vida, o filme conta a história da família March marcada por quatro meninas vivendo numa época difícil, a Guerra Civil dos Estados Unidos, entre 1861 e 1865. Quando o pai das garotas vai para a guerra, Meg (Trini Alvarado), Jo (Winona), Beth (Claire Danes) e Amy (Kirsten Dunst), juntamente com a mãe (Susan Sarandon), superam muitas dificuldades e descobrem algumas alegrias durante esse processo. Ryder interpreta a protagonista Jo March com carisma e sutileza. Pelo papel, Winona foi indicada ao Oscar de melhor atriz.

Girl-Interrupted-Movie-Still-girl-interrupted-16264613-2280-1500

# 04. Garota, Interrompida (Girl, Interrupted, 1999)

Winona Ryder é Susanna Kaysen, uma menina mandada para uma clínica psiquiátrica por supostamente apresentar uma doença chamada de Borderline, um transtorno de personalidade. Durante sua estadia na instituição, ela conhece várias garotas, o que inclui Lisa Rowe, interpretada por Angelina Jolie. Rowe acaba tramando um plano de fuga, para libertar todas as jovens ali presas. O filme é uma produção da própria Winona e rendeu a Angelina Jolie o Oscar de melhor atriz coadjuvante.

WINONA RYDER, GARY OLDMAN

=

# 03. Drácula de Bram Stoker (Bram Stoker`s Dracula, 1992)

Gary Oldman (Batman Begins) é o Drácula e Winona a mocinha. Só de poder assistir à contracena destes dois, o filme vale a pena. Baseado no livro de Bram Stoker, o longa é sobre o Conde Drácula, que em sua vida pregressa tinha sido um líder romeno, chamado Vlad Tepes. Após o suicídio de sua noiva, vivida por Winona, ele abandona a crença em Deus e passa a consumir sangue sendo condenado ao vampirismo. Após muito tempo, ele reencontra uma moça idêntica ao amor de sua vida, interpretada pela mesma Ryder. Dirigido por Francis Ford Coppola, a obra é um clássico do terror e uma ótima oportunidade de ver Ryder como uma mocinha de uma película do gênero.

bruxas

# 02. As Bruxas de Salém (The Crucible, 1996)

Com um elenco de peso (Daniel Day-Lews, Jeffery Jones, Joan Allen), a estrela do longa é Winona Ryder e a sua Abby maldosa e manipuladora. Dirigido por Nicolas Hytner (do recente A senhora da Van), o filme tem uma ambientação sombria e tensa. Passado no século XVII, o enredo fala sobre bruxaria e o poder da Igreja. Sem deixar muitos spoilers, a película ocupa a segunda colocação principalmente pela atuação de Ryder que provoca múltiplas sensações no espectador e conduz os acontecimentos chave da trama.

beetlejuice-ryder

# 01. Os Fantasmas se Divertem (Bettlejuice, 1988)

Um casal do subúrbio dos Estados Unidos sofre um acidente de carro e acaba falecendo. Os dois, interpretados por Geena Davies e Alec Baldwin, são presos na casa onde moravam e descobrem que ficarão por ali pelos próximos cinquenta anos. Nesse meio tempo, uma família de novos-ricos compra a residência. É a partir daí que tudo se desenrola, a amizade de Lydia (Winona) com os fantasmas, os sustos que a dupla dá nos pais da garota (Catherine Keener e Jeffrey Jones) e, claro, os planos assustadores do Bettlejuice (Michael Keaton). O longa é um clássico e quem foi criança na década de 1990, com certeza não perdia essa Sessão da Tarde!!!!

 

 

Por Enoe Lopes, que ama cinema e colaborou com o Coisa de Cinéfilo.

Imagens: Reprodução

Siga o OF no Twitter e no Instagram e curta a nossa página no Facebook 

Leia também:

Japão: o país da educação, do respeito e da civilidade
Vista das águas do Capibaribe, a cidade do Recife ganha um charme especial
De caráter provocativo e sensorial, Love pode chocar o público desavisado

Pesquisar

Perfil

  • Ana Karla Gomes

    Editora Chefe

  • Rose Blanc

    Relações Públicas

  • Talita Corrêa

    Editora-Assistente

  • Estevão Soares

    Colunista

Arquivo

Assine nossa news e receba tudo em primeira mão

Observatório Feminino