Cultura

A Bela e a Fera

13 de outubro de 2013

por Ana Karla Gomes

Imagens: Reprodução

A Bela e a Fera é um dos maiores clássicos da Disney. Não por acaso. A história romântica é um conto francês de emocionar. Um homem é castigado pela sua arrogância e é transformado em uma fera muito feia. A única forma, porém, do feitiço ser desfeito é através da reciprocidade do amor, ou seja, ele precisa amar e ser correspondido.

No desenho animado, todo o processo é revelado através dos vitrais, que mostram a maldição do príncipe e como ela pode ser banida, através da queda da última pétala de uma rosa. Isolado em seu castelo, onde tudo também está sob o feitiço do mal, a besta prende o pai de Belle por ele ter invadido o seu espaço quando perdeu-se na floresta. A jovem parte em busca do pai, e quando o encontra sugere trocar de lugar com ele. A Fera, por sua vez, está decidida a todo custo a acabar com a maldição e tenta de todas as formas envolver a moça, mas a missão é difícil: com tantos anos de reclusão ele fica ainda mais antissocial.

A partir daí, o longa-metragem conhece o seu trunfo. Belle é uma mulher diferenciada, uma das maiores inspiradoras do femininismo em desenhos animados. Ela é uma doçura de mulher, que está nos planos de Gaston, um vilão adorável. As cenas do fanfarrão são cômicas, o que, de certa forma, faz com que o público nutra certa simpatia por ele. Do outro lado, a Fera é assustadora, mas mostra que nem tudo está perdido, ao salvar Belle de uma alcatéia.

Mas uma das grandes sacadas do filme é o seu corpo de coadjuvantes. Esses personagens nada mais são do que os objetos do castelo, também amaldiçoados. Armários, relógios, vassouras e xícaras transformaram-se em seres falantes. Todos unem-se ao líder para romper o feitiço maldito.

Mas, sem dúvida, o maior acerto do clássico é a sua emocionante trilha musical e suas coreografias apaixonantes, inclusive, com a música “Beaut and The Beast”,  foi vencedor do Oscar de Melhor Canção, em 1991 . O roteiro é uma história de amor que merece aplausos. É um filme  mágico para ser apreciado em qualquer tempo e por todas as idades.

Confira o trailer:

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=MJiZxIIXhhk[/youtube]

Leia também:

Um Conto Chinês
Escolha a sua clutch!
Brasileiro Thiago Soares, primeiro bailarino no Royal Ballet, celebra 15 anos de carreira em "P...

Pesquisar

Perfil

  • Ana Karla Gomes

    Editora Chefe

  • Rose Blanc

    Relações Públicas

  • Talita Corrêa

    Editora-Assistente

  • Estevão Soares

    Colunista

Arquivo

Assine nossa news e receba tudo em primeira mão

Observatório Feminino