Elas por Elas

‘Superei minhas expectativas e não deixei as dores falarem mais alto’

6 de maio de 2016

por Observadora

Superei ser espancada;
Superei ser estrangulada;
Superei ser queimada viva;
Superei uma queda do terceiro andar;
Superei cirurgias de emergência;
Superei enxertos no crânio, braço, mãos, costas, pálpebras, orelha, boca, pescoço. A pele pro enxerto foi retirada das pernas (frente, costas e orelha).
Superei abcesso no fígado, uma cirurgia delicada e muito dolorida, assisti a tudo, sentia tudo, (muita dor).
Superei minhas expectativas e não deixei as dores falarem mais alto. Com 19 anos eu me via deformada, tinha que me olhar no espelho e me ver sequelada da cabeça aos pés.
Eu usava fraldas, andava com a ajuda de andador, não tinha cabelos. Enxergo com dificuldade. Precisava de curativos diários, de fisioterapias no mínimo quatro vezes na semana.
Voltei com MUITA dificuldade a falar, a sentar, a ir ao banheiro sozinha e ficar de pé.

Superei as expectativas dos médicos onde eles diziam que se eu saísse do 1% de chance de vida, possivelmente eu poderia ficar paraplégica.
Superei os comentários maldosos;
Superei os olhares monstruosos;
Superei minhas expectativas de dias melhores.
Não superei nem a metade do que eu preciso pra me sentir bem.
Tenho MUITOS procedimentos para serem realizados ainda.
Jamais vou superar a perda dos Meus Filhos.
Talvez eu jamais volte a ser feliz 100%, mas, nesse meio tempo. Nesses quase 3 anos, aprendi que em 1 segundo TUDO pode mudar.

Você precisa aproveitar o hoje e as oportunidades que a vida lhe oferece.
Você precisa se amar em primeiro lugar, dar valor pra quem te procura e torce por você.
Você precisa rever seus valores, aprender que aquilo que realmente vale nessa vida é seu caráter e tudo que você faz de bom.
Beleza não dura. Se não é por uma tragédia é por velhice. Contudo, a coisa mais bela na vida é a bondade, humildade e o sorriso sincero.

Amanhã, você pode perder quem mais ama! Não deixe pra se declarar quando o caixão estiver sendo fechado.
Não deixe pra presentear quando for ao cemitério.
Não deixe pra pensar na vida, e mudar seu íntimo quando estiver entre a vida e a morte.
Não espere as dificuldades baterem na sua porta para se tornar alguém melhor.

SE SUPERE!

Mostre a importância que tal pessoa é na sua vida.
Abrace, beije, conviva com quem te faz bem e não mede esforços pra te ver sorrir.
SEJA QUEM VOCÊ GOSTARIA DE CONHECER!

Pense nisso, seja MAIS, seja MELHOR a cada dia.
Supere suas expectativas e suas vontades.

Seja forte por VOCÊ!
A vida pode ser magnífica e existem mil maneiras pra ela se tornar linda.
Basta você querer e decidir fazer por si PRÓPRIO.


=
Em Novembro de 2013, Barbara Penna, então com 19 anos, foi vítima de uma brutalidade monstruosa e engrossou os números inaceitáveis de violência de gênero no Brasil. O imóvel onde ela estava pegou fogo. Mas não foi uma fatalidade; foi, na verdade, uma atrocidade cometida pelo  seu ex-companheiro (João Moojen) e, sobretudo, pai de seus dois filhos (Isadora, de 2 anos e 7 meses, e João Henrique, de 3 meses) – que também se encontravam no local e morreram. Um idoso, que tentou ajudar no resgate, também não resistiu.

Barbara
=
 –

Imagem: arquivo pessoal

Observe mais: O machismo fez mais uma vítima fatal… Até quando?

 

Siga o OF no Twitter e no Instagram e curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Por que não Feliz Dia das Namoradas?!
Sobre ser uma péssima mãe
⁠⁠⁠A quem servem as leis?

Pesquisar

Perfil

  • Ana Karla Gomes

    Editora Chefe

  • Rose Blanc

    Relações Públicas

  • Talita Corrêa

    Editora-Assistente

  • Estevão Soares

    Colunista

Arquivo

Assine nossa news e receba tudo em primeira mão

Observatório Feminino