Elas por Elas

Dia dos Pais OF: “Em despedida”

10 de agosto de 2014

por Observadora

Pai? Tive o melhor deles, muito embora tivéssemos sempre alguns atritos.  Eu era uma filha bem moderninha para o meu tempo, e, ele, um pai à antiga. Mas era também um verdadeiro e grande amigo, constantemente preocupado com minhas escolhas, com meu futuro, com a minha felicidade. Suas mãos fortes sempre me reergueram quando caí, suas palavras sinceras e companheiras sempre me reanimaram quando fraquejei.

Lá estava ele, presente, pois nos amávamos demais. Sei das inúmeras vezes que abriu mão dos seus sonhos para realizar os meus… Sei que preferia satisfazer minhas vontades em detrimento das suas… Quando meus filhos nasceram, nossa relação se estreitou. Seus netos eram sua maior alegria. Parecia um bobo junto deles! Demonstrava ser severo, mas tinha um coração sensível, que vibrava e se emocionava com cada descoberta desses netos, que iluminaram bem mais a sua vida nos seus últimos anos.

Quando ficou velhinho, meu coração ficou apertado por perceber que iria perdê-lo em breve. Procurei ficar mais a seu lado, como que tentando driblar a saudade que iria sentir depois. Foi um tempo difícil! Ver meu herói partindo aos poucos doía bastante. Ele que era forte e autoritário, se tornou frágil e dependente, mas não menos amado. Ele que se agigantara diante dos meus olhos ao longo dos anos, às vezes chorava à distância para ninguém ver que estava sofrendo. Estivemos sempre juntos, até o último instante. Todas as minhas tardes, nessa época, eram reservadas para ele, para que não se sentisse só. Sabia da gravidade do seu problema, mas mentia dizendo que estava tudo bem. Mentia para não vê-lo sofrer. Nessas horas, a mentira faz um bem enorme! Mas um dia a mentira não foi suficiente para mantê-lo ao nosso lado…

Já faz alguns anos que ele se foi, 17 anos, para ser mais exata. Ele continua presente em minha vida, pois sou uma parte de tudo que ele me ensinou, de todos os valores que ele me passou. Em meu peito um lugarzinho todo seu que se chama saudade. No céu é mais uma estrelinha que brilha… É assim que o vejo com muito amor e com a certeza de que, lá de cima, ele olha carinhosamente por todos nós.

 

 

Josilene Corrêa  é jornalista

 

Observe mais:

Depois dos “enta”…

Imagem: reprodução  

 

Siga o OF no Twitter e no Instagram e curta a nossa página no Facebook 

 

 

 

 

 

Leia também:

Constrangimento no Aeroporto de Viena
'Jamais os filhos deveriam ir antes dos pais'
Autoestima... Porque é bom e EU GOSTO!

Pesquisar

Perfil

  • Ana Karla Gomes

    Editora Chefe

  • Rose Blanc

    Relações Públicas

  • Talita Corrêa

    Editora-Assistente

  • Estevão Soares

    Colunista

Arquivo

Assine nossa news e receba tudo em primeira mão

Observatório Feminino