Elas por Elas

Vida de concurseiro

25 de janeiro de 2013

por Observadora

 Imagem: Reprodução

Por Bruna Monteiro

Aqui e acolá, escutamos o comentário de que alguém se tornou concurseiro. Já vi até status no facebook, profissão: concurseiro. O que, à primeira vista, quando ainda era estudante de Direito, pareceu-me engraçado, hoje é minha dura realidade. Minha profissão é concurseira por opção, mas sem vocação. Aliás, nenhum ser humano tem vocação para o que chamo de stand-by way of life.

Explico. Nossa rotina exige uma média de estudo diário de 6 a 8 horas por dia. Há quem estude 10 ou 12 horas, mesmo com pesquisas científicas renomadas questionando a eficácia dessa exposição cerebral e correndo o risco de comprometer sua saúde. Um ou outro, se for concurseiro de carteirinha mesmo, terá que abdicar de vida social badalada, momentos divertidos com amigos, familiares e companheiro, economizar muito para gastar com viagens e livros e, o mais angustiante, riscar do vocabulário e da mente a palavra “planos”.

Ó céus!! Plano é o que move um ser-humano e o que o inspira quando um dos pilares da vida está em baixa. Como viver sem fazer planos? Ou como viver sem ter planos até a aprovação no concurso dos sonhos?

É sem essa alegria de viver que impulsionamos a vida na esperança, ou melhor, certeza de que com a aprovação não faltará combustível para realizar os planos. Férias, baladas, um curso gastronômico, aprender um novo idioma, financiar um imóvel, etc, serão mais doces. E assim o que é tão aflito se torna pequenino.

Os concursados e professores especialistas dizem que o segredo é: Caminhar sem se preocupar com a linha de chegada. Com o foco na preparação o processo é menos sofrível, dizem eles.

Como ainda não cheguei lá, vou me equilibrando para escapar da chatice que é o stand-by way of life, lendo livros de esportistas, saboreando os momentos de descanso com mais intensidade e sonhando com as alegrias do meu cargo. Ah, só podemos sonhar acordados à noite; durante o dia, somos concurseiros.

 

 

 

 

 

 

Bruna Monteiro,

Jornalista, Advogada e Concurseira.

Leia também:

Guarde um conselho velho: "sua vida (não) vai piorar"
Você prefere gozar ou ser magra?
Pelo direito de desistir do que não faz mais sentido

Pesquisar

Perfil

  • Ana Karla Gomes

    Editora Chefe

  • Rose Blanc

    Relações Públicas

  • Talita Corrêa

    Editora-Assistente

  • Estevão Soares

    Colunista

Arquivo

Assine nossa news e receba tudo em primeira mão

Observatório Feminino