Especiais

E então você se torna mãe…

10 de maio de 2015

por Ana Karla Gomes

Tornar-se mãe seja, talvez, a mudança mais intensa na vida de uma mulher. Aquelas que optam por viver essa experiência são unânimes em falar das dores e delícias da vida materna e como o nascimento do(s) filho(s) transforma o olhar diante da existência.

Por esses e outros motivos, o Dia das Mães, independente da questão comercial da data, é sempre especial para as homenageadas, mas o primeiro, com certeza, ninguém esquece. Por isso, as mães de primeira viagem Camila, Andrea, Rebeca e Camila Melo compartilham com o OF como está sendo estrear nesta data com os pequenos Mathias, Pepeu, Pedrinho e Maria Júlia.

Com esses olhares repletos de frescor e entusiasmo inspiradores, celebramos todas as mães que veem suas vidas ganharem novo significado com a chegada dos filhos, mas que também são verdadeiros guias durante a vida deles (da gente) com amor incondicional e dedicação abnegada. Feliz Dia das Mães!

ft1 (570x570)Nunca acreditei que as mulheres viram mães assim que ficam grávidas. Mas sim, comecei a pensar naquele pequeno ser dentro do meu ventre como alguém que deveria ser protegido e cuidado, comecei a usar o meu instinto materno. Aos poucos, o carinho e o amor iam aumentando, aumentando… Porém, no dia em que a segurei nos braços, senti uma das formas de amor que, até então eu desconhecia, o amor materno. Como o amor também é construído, a cada dia meu sentimento pela minha bebê cresce. Todos os dias, quando ela acorda, posso estar acabada de tão cansada, mas o sorriso dela me emociona e me dá forças. O seu cheiro é o melhor de todos os perfumes. O seu olhar equivale, para mim, à luz da mais bela noite estrelada e iluminada pelo luar que este planeta já recebeu. Vê-la se desenvolver e crescer é algo que nem os melhores poetas conseguem descrever. Minha filha é a melhor coisa que já me aconteceu, e sou grata a ela por me ensinar a ser uma pessoa melhor. Esse é o meu primeiro Dia das Mães, e o meu melhor presente e lembrança para o resto desta encarnação será o de continuar fazê-la sorrir.Camila Melo é mãe de Maria Júlia, de 4 meses.

Aimbpe7Md-wgHh7mpGKdGkuVKmKyjgSZJ2iO_3vdEllr (318x480)Apesar de cansativo, é maravilhoso ser mãe. Cada dia que passa, o amor aumenta. A relação entre mãe e filho não dá para imaginar até o dia que, de fato, estejamos vivendo esse momento. O amor que sentimos não pode ser comparado com nada que já sentimos antes. Emocionada, desde a gravidez a gente fica mais emotiva quando vive ou se imagina vivendo certas situações. Eu nao dou mais nenhum passo sem pensar no meu filho, não dá mais para imaginar a minha vida sem ele. Mesmo sem dormir mais de duas horas consecutivas desde que ele nasceu, mesmo sem conseguir tomar um banho demorado, sem ter a minha vida social como era antes, mesmo depois de modificar totalmente minha vida para sempre, eu posso afirmar que ele foi o melhor presente que a vida me deu. Comemorarei esse primeiro Dia das Mães junto com minha mãe e minha avó nesse momento tão único e inesquecível.Camila Dantas é mãe de Mathias, de 2 meses.

11208907_886695324734813_537260905_n (570x570)Ser mãe é a coisa mais transformadora que se pode imaginar… Na verdade, bem mais do que eu poderia imaginar. Acho que a coisa mais marcante para mim é uma sensação de “pertencimento” no mundo, como se eu tivesse descoberto o maior motivo de estar aqui e tivesse mais cuidado com a minha vida do que antes. Talvez, distorcendo o sentido das palavras de Renato Russo, pensando assim, eu diria que são nossos filhos que tomam conta de nós. Por causa deles, nossa vida vale mais, tanto pelo prazer de vivê-la quanto pela importância que temos na vida deles. Nesse Dia das Mães, eu não preciso de agradecimentos e menos ainda de presentes. O melhor presente, para uma mãe, é ‘presença’. Quanto a isso, meu primeiro dia das mães é felicidade garantida: Pepeu só tem 4 meses e não sai de perto de mim.Andrea Nobre é mãe de Pedro, de 4 meses.

10346108_10153122955632360_6038970170155659244_n (570x570)

Depois que Pedrinho nasceu, eu tive a certeza que isso era o que faltava em minha vida: me tornar mãe. Ele me completou de uma forma que é difícil explicar, mas é uma delícia sentir. Descobri que ele é o meu porto mais seguro e comemorar pela primeira vez o Dia das Mães é uma alegria sem fim. Ele me emociona, me deixa boba e, nesse dia em especial, só resta agradecê-lo por me sentir MÃE. Agora, eu posso entender direitinho como essa palavra de três letrinhas, que soa tão bem em nossos ouvidos, faz toda a diferença. Ser mãe é ser completa.Rebeca Duque é mãe de Pedro, prestes a completar 1 ano.

 

 

Imagens: arquivos pessoais

Siga o OF no Twitter e no Instagram e curta a nossa página no Facebook

Leia também:

O País Basco além dos conflitos #TerraDoEuskara
Porque Berlim é conhecida pelas noites mais longas e animadas do mundo #OFpelaEuropa
Observatório Feminino lança sua terceira edição impressa no STJ, em Brasília, com a presença das Min...

Pesquisar

Perfil

  • Ana Karla Gomes

    Editora Chefe

  • Rose Blanc

    Relações Públicas

  • Talita Corrêa

    Editora-Assistente

  • Estevão Soares

    Colunista

Arquivo

Assine nossa news e receba tudo em primeira mão

Observatório Feminino