Comportamento Social

Etiqueta no restaurante: o pedido do prato

14 de janeiro de 2016

por Estevão Soares

A etiqueta, como tudo na sociedade, evoluiu. Com isso, nós acabamos perdidos muitas vezes em meio a conceitos de comportamento que antes julgávamos corretos, mas que hoje já não são obrigatórios, pois a estrutura social mudou. Um dos casos mais comuns de dúvida neste segmento é a ida a um restaurante.

Antigamente, o homem é quem tomava a frente nesta situação. O recinto tinha que ter por obrigação uma chapeleira para ser considerado um bom ambiente. Ao ver levantar uma mulher na mesa, o homem deveria levantar também. Quem fazia o pedido era apenas o homem, que também entrava antes no salão para ver se aquele lugar era adequado à companheira.  Hábitos que para uns parecem até charmosos, e para outros soam como resquício de uma sociedade machista, mas que, no fim das contas, são dispensáveis aos costumes na atualidade.

Afinal, as mulheres ganharam vezes de protagonistas na sociedade, mudando as regras do jogo concordam?

pedido 1

Vejamos…

Se antigamente o pedido tinha que ser concentrado no homem da mesa ou em quem pagava a conta – que geralmente também era o homem – , hoje, com a multiplicidade de pagamento na mesa, onde todos dividem a conta, podemos continuar centralizando o pedido, que não necessariamente será o homem da mesa. Escolhe-se uma pessoa na mesa, diz a ela o pedido e os detalhes, que prontamente esta remeterá ao garçom. Isso facilita e soa mais educado e organizado do que todos estarem fazendo um pedido, exigências e tirando dúvidas quanto ao prato no mesmo tempo.

Quando o prato chegar a você, aí sim, se houver algo a reclamar ou requerer quanto ao pedido, educadamente, sem alarde, chame o garçom próximo a você e exponha rapidamente a sua questão. Detalhe, se o prato não estiver como o imaginado, não precisa ser grosseira (o) e nem estender o assunto com os demais da mesa com queixas. Não seja chata (o). Simplesmente devolva o prato e diga que não o quer daquela forma. Espere o novo e voilà. Não toque novamente no assunto.

É isso. Se tivermos sempre em mente que a Etiqueta é um mecanismo que não nos prende, mas, facilita a nossa vida e torna nossa convivência em sociedade mais harmoniosa, tudo ficará menos complicado. No próximo post sobre o assunto, falaremos a respeito da etiqueta na hora do pagamento da conta. Fiquem de olho.

=-

Restaurante mulheres

=

Imagem: Reprodução

Siga o OF no Twitter e no Instagram e curta a nossa página no Facebook

=

=

 

 

 

Leia também:

Etiqueta empresarial: confira dicas de como se comportar no ambiente de trabalho
Etiqueta e comportamento: como chegar, curtir e sair de uma festa com elegância e acerto
Da hipocrisia ao abuso: um circo a céu aberto

Pesquisar

Perfil

  • Ana Karla Gomes

    Editora Chefe

  • Rose Blanc

    Relações Públicas

  • Talita Corrêa

    Editora-Assistente

  • Estevão Soares

    Colunista

Arquivo

Assine nossa news e receba tudo em primeira mão

Observatório Feminino