Variedades

Aécio, Temer, Cunha, Loures, Villela, Mantega, Joesley… Gol da Alemanha!

18 de maio de 2017

por Talita Corrêa

Resultado de imagem para aécio temer

Terça-feira. Bebi uma taça de vinho e fui dormir cedo. Quando acordei, tinha um tweet da série House of Cards sobre o novos capítulos da crise brasileira. Comecei a abrir os portais de notícia, esperando um replay nos telões de novidade.

Cinco horas mal dormidas e o país virou uma partida de pênaltis em plena Copa. Acordei com a iminência de um novo presidente, com a redes sociais lotadas de novos memes e com os críticos internacionais prevendo o desastre do nosso futuro. Assim, como quem vai ali… Botar a camisa de seleção pra assistir às semifinais do mundial e, de repente, vê três gols no placar. Pisca o olho pra encher o copo d’àgua e leva mais duas bolas de entrada no Mineirão. Recupera o fôlego e termina um primeiro tempo de cinco a zero alemão. O juiz apita (não é o Moro). Mais duas doses de humilhação.

É que antes do gol  de honra do Oscar,  Joesley e Wesley Batista (JBS) disseram à Procuradoria-Geral da República que gravaram o presidente Michel Temer dando aval para comprar o silêncio do Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois de sua prisão. (1)

Contaram que foi combinado o pagamento de R$ 500 mil semanais por 20 anos (R$ 480 milhões ao longo de duas décadas), que já pagaram R$ 5 milhões para Eduardo, e que, por uma tramitação de lei sobre a desoneração tributária do setor de frango, ainda deviam mais R$ 20 milhões. (2)

Mostraram que o senador Aécio Neves, adversário de Dilma nas últimas eleições presidenciais, foi gravado pedindo aos empresários uma propina que seria supostamente usada para o pagamento de sua defesa na operação Lava Jato.  (3)

Revelaram que tinham contato com Guido Mantega, ex-ministro da Fazenda de Lula e Dilma Rousseff, que era com Mantega que o dinheiro da propina era negociado para ser distribuído aos petistas e aliados, e também que era o ex-ministro que operava os interesses da JBS no BNDES.  (4)

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal cumpriram mandados de buscas e apreensão em imóveis ligados ao senador Aécio. Agentes ainda cumpriram um mandado de prisão contra a irmã dele, Andréa, e outro contra o primo de Aécio, Frederico Pacheco de Medeiros, em Minas Gerais. O ministro Edson Fachin autorizou o afastamento do tucano do Senado. (5)

O STF também autorizou o afastamento do deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) . Ele teria sido indicado por Temer para receber propina. (6)

O procurador da República Ângelo Goulart Villela, do TSE, suspeito de favorecer uma empresa do grupo J&F, é outro preso da operação. (7).

A gente senta no chão e chora. Tira a camisa, tem vontade de abandonar o estádio. Não existe mais Fla X Flu. Existe um time único de humilhados. De gente que não entende mais nada de gol de mão boba, carrinho de impeachment, cartão de propina, corrupção na grande área e desespero de futebol. A gente perdeu e aprendeu de lavada.

 

“Reescalem” essa seleção. (1)

 

Leia também:

Superstição, afinal qual é a sua?
A cultura da pressa: como deixar de ser escravo do tempo?
'Perdi um pênalti, mas fui salva: cumplicidade é palavra de ordem em uma equipe', por Marta Silva

Pesquisar

Perfil

  • Ana Karla Gomes

    Editora Chefe

  • Rose Blanc

    Relações Públicas

  • Talita Corrêa

    Editora-Assistente

  • Estevão Soares

    Colunista

Arquivo

Assine nossa news e receba tudo em primeira mão

Observatório Feminino