Variedades

As crianças estão no sal

24 de dezembro de 2015

por Observador

       Todo mundo é a favor das crianças! Ressalvado o personagem bíblico Herodes, nunca conheci alguém que abertamente se declarasse inimigo daqueles pequenos seres que nos sucederão sobre a superfície deste tão belo e rico planeta.

Fiquei a pensar sobre isso há alguns dias, ao ler que a cada 30 segundos morre uma criança vítima de malária pelo mundo afora – 80% delas com menos de cinco anos de idade. Eis aí algo surpreendente, considerado que a malária não é daquelas doenças cuja cura ou prevenção custe muito.

A propósito, descobri que o simples ato de pulverizar inseticida de longa duração sobre a cama de uma criança custa apenas US$ 1,40 – é incrível, mas ao preço de um simples cafezinho poderia ser salva uma vida. No que toca ao diagnóstico, ele custa meros US$ 0,50 para uma criança. O tratamento? Mínimos US$ 0,30. Tradução: gastando US$ 0,80 dá para livrar da morte um pequeno ser. Curiosamente, no entanto, este dinheiro não aparece, já que a mortandade de crianças segue firme pelo mundo.

Há também a fome. Todos são a favor das crianças, e no entanto a cada cinco segundos uma delas morre vítima de desnutrição sobre o solo tão rico deste planeta! Faça uma experiência: conte até cinco – um, dois, três, quatro, cinco e pronto! Morreu outra! É realmente estranho este nosso amor pelas crianças…

Há algum tempo o escritor norte-americano Raymond Brown, em seu livro “O Nascimento do Messias”, estimou que naqueles tempos bíblicos a cidade de Belém era habitada por cerca de mil habitantes, dos quais uns vinte se enquadrariam no bárbaro decreto de Herodes. Assim, aquele monstro teria determinado o assassinato de vinte crianças inocentes, razão pela qual tem sido amaldiçoado através dos milênios.

Hoje, aqui no Brasil, a cada dia morrem vinte crianças por conta de doenças causadas pela falta de um simples esgoto sanitário. Isto equivale a dizer que a cada dia repetimos a chacina de Herodes. Enquanto isso, alguns ficam a repetir aquela máxima segundo a qual saneamento básico não dá voto – e todos seguimos firmes e fortes no nosso amor pelas crianças.

E que dizer das guerras criadas pelos adultos? Aliás, registre-se que a esmagadora maioria dos conflitos armados surge exatamente sob o pretexto de defender os direitos das gerações vindouras – ou seja, das crianças. Daí minha surpresa ao descobrir, pelas mãos da ONG britânica “Human Rights Watch”, que em nossos dias umas 300 mil crianças participam, armas à mão, de conflitos em 21 países deste civilizado planeta.

Finalizo esta vergonhosa relação de descalabros com a exploração sexual de crianças. Segundo a ONU/UNICEF, 150 milhões de meninas e 73 milhões de meninos são vítimas de exploração sexual no mundo. Isto equivale a bem mais do que toda a população brasileira! E tal quadro em um mundo no qual todos, absolutamente todos – Herodes excetuado – sempre se declararam e se declaram a favor das crianças.

Mudar um quadro de tanta hipocrisia é difícil – principalmente em se tratando daquelas crianças pobres. A vida destas começa enfrentando as doenças, a desnutrição e o abandono típico das favelas. Em seguida não é raro encontrarem as grades dos reformatórios, onde muitas vezes aprenderão o significado da palavra “tortura”. Outras preferem a fuga das drogas, que as levará para a paz dos cemitérios.

Encerro estas linhas lembrando o alerta de Karl Mannheim: “o que se faz agora com as crianças é o que elas farão depois com a sociedade”.

 

Pedro Feu Rosa é desembargador do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, tem textos publicados no Congresso em Foco e no jornal Folha do Espírito Santo.

Observe mais:

Amazônia: o Brasil que não ouve e se omite

O brasileiro é um milagre

Quem assusta amigo é

=

Imagens: reprodução

Siga o OF no Twitter e no Instagram e curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Aumenta a procura por financiamento de imóveis luxuosos
Jaboatão celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente com projeto de adoção virtual. Confira a programação...
Se os tempos mudaram, os casamentos e os divórcios também

Pesquisar

Perfil

  • Ana Karla Gomes

    Editora Chefe

  • Rose Blanc

    Relações Públicas

  • Talita Corrêa

    Editora-Assistente

  • Estevão Soares

    Colunista

Arquivo

Assine nossa news e receba tudo em primeira mão

Observatório Feminino