Variedades

Lugar de amamentar é onde o bebê tiver fome. Famosas endossam campanha pelo direito de amamentar em público

7 de julho de 2015

por Ana Karla Gomes

É comprovado que o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida pode evitar mais de 1,3 milhão de mortes de crianças menores de 5 anos nos países em desenvolvimento (Lancet 2008). De acordo com a nutricionista especialista em alimentação materna e infantil, Luciana Nunes, nesse período, os bebês não precisam de chás, sucos, outros leites, nem mesmo de água.

Além de ser fundamental para a saúde do bebê, amamentar também é importante para a mãe, porque ajuda o útero voltar mais rápido ao tamanho normal e diminui o risco de câncer de mama. Segundo a Unicef, o leite materno é adequado, completo, equilibrado e suficiente. Ele beneficia a família da criança, aumentando os laços entre a mãe e o bebê e toda a família.

Nunes explica que só deve-se iniciar a alimentação complementar após os seis meses e que é indicado continuar amamentando até dois anos ou mais. Mas, por mais belo e importante que seja o ato de amamentar, muitas mães passam por dificuldades.

“Muitas vezes, há uma falta de orientação prévia ainda durante a gestação para facilitar e encorajar as futuras mães. Acontece a dificuldade de posicionar o bebê na mama, ferimentos, preocupação, medo e ansiedade que podem levar a uma diminuição da produção do leite e a falta de apoio familiar e de amigos; pois a amamentação não é apenas entre a mãe e o bebê, ela precisa ser apoiada por todos, mãe, pai, familiares e amigos”, diz a profissional.

Mesmo com a importância comprovada, ainda há no Brasil (e em vários outros países) um descaso grande com a amamentação. É comum relatos de mães que são constrangidas por amamentar seus filhos em locais públicos, alguns casos chegaram até a repercutir nas redes sociais em ou matérias de veículos tradicionais.

O assunto foi polêmica em 2011, quando a antropóloga Marina Barão foi proibida de amamentar seu filho Francisco, na época com três meses, no espaço do Itaú Cultural. Outro caso foi o da turismóloga Geovana Cleres, que, em entrevista à Coluna Maternar, da Folha de São Paulo, disse que foi impedida de amamentar sua filha Sofia de um ano e quatro meses no Sesc Belenzinho, em São Paulo, em 2013.

Como reação, grupos de mulheres têm organizado mamaços em locais públicos, como forma de protesto. Para as mães, não há nada de obsceno ou vergonhoso no ato de colocar o seio para fora na hora de amamentar, afinal, o lugar de amamentar uma cirança é onde ela se sentir com fome.

Multa por proibir amamentação em público
Na cidade de São Paulo, é lei: se algum estabelecimento do município proibir mães de amamentarem em público deverão pagar multa de R$ 500. Aprovada pelo prefeito Fernando Haddad e valendo desde 14 de abril de 2015.

E não é só no Brasil, um artigo publicado, em 2010, no jornal “The New York Times”, a feminista Suzane MacNevin revelou que, nos Estados Unidos, 12 mil mulheres por ano são detidas por amamentarem suas crianças em público.

Até o Papa Francisco defendeu, em janeiro de 2015, o direito da amamentação em público durante um batizado coletivo de alguns bebês na Capela Sistina, no Vaticano. O Papa disse às mães presentes no evento anual para não ficarem constrangidas caso precisassem alimentar as crianças em público.

Famosas também aderem à causa
Como as celebridades são peças-chaves para divulgarem campanhas bacanas, muitas delas passaram a divulgar fotos amamentando em apoio às mães que são repreendidas. No time da defesa da amamentação em público, estão nomes como Gisele Bündchen, Miranda Kerr, Olivia Wilde, Alanis Morissette, Luana Piovani, Dani Suzuki, entre outras. Confira algumas fotos:

dani suzuki (570x297)

Dani Suzuki e Kauai

gisele (570x354)

Gisele Bündchen amamentando enquanto trabalha

juliana paes (570x357)

Juliana Paes e seus dois filhos, Pedro e Antônio

luana 2 (570x428)

Luana Piovani e Dom

nivea (570x570)

Nívea Stelmann, Miguel e Bruna

o-OLIVIA-WILDE-facebook (570x285)

A atriz Olivia Wilde amamentando o filho Otis, quando tinha 3 meses

miranda kerr (570x298)

A top da Victoria’s Secret Miranda Kerr e o filho Flynn

Imagens: reprodução

Serviço
Luciana Nunes – Nutrição clínica e infantil
Telefone: (81) 3465-1693 – Recife-PE
luhnunes@hotmail.com
Instagram: /luciananunesnutri

Observe também:
Alimentação saudável deve ser incentivada desde a infância. Nutricionista dá dicas e uma receita especial

Siga o OF no Twitter e no Instagram e curta a nossa página no Facebook

Leia também:

O bebê real já tem nome: George Alexander Louis
Aplicativo gratuito busca lares para cachorros abandonados
Paris Hilton agita o verão canadense e OF bate papo exclusivo com a socialite

Pesquisar

Perfil

  • Ana Karla Gomes

    Editora Chefe

  • Rose Blanc

    Relações Públicas

  • Talita Corrêa

    Editora-Assistente

  • Estevão Soares

    Colunista

Arquivo

Assine nossa news e receba tudo em primeira mão

Observatório Feminino