Comportamento Social

Whatsapp e o Facebook: quando a traição virtual pode terminar em divórcio

22 de janeiro de 2016

por Observadora

Que as redes sociais facilitam, e muito, o processo das comunicações, sejam pessoais ou profissionais, não há dúvidas, mas tais recursos também têm sido apontados como grandes motivadores dos divórcios, na atualidade. Nos Estados Unidos, por exemplo, o Facebook está presente em metade dos processos de separação entre casais. Na Inglaterra, uma em cada três separações têm ele como causa. Surpreso?

Pois é, especialistas no assunto afirmam que o acesso a essas tecnologias facilitam comportamentos propensos à traição. É lógico que isso não é regra geral. Não se pode crucificar as redes sociais, afinal, elas são uma importante ferramenta de comunicação e facilitam muito a vida das pessoas.

A maioria dos internautas faz uso dessas ferramentas para interagir com os amigos e ficar informados sobre o que acontece na vida deles. Outros curtem as mensagens motivadoras, as piadas, e as notícias em geral. Porém, o Messenger, o Whatsapp e outras alternativas de contato também são usados por muita gente para facilitar papos mais íntimos, de conteúdo comprometedor, em relações virtuais extraconjugais.

É preciso que se faça antes de tudo uma pergunta: “essas aventuras cibernéticas” valem a pena? Será que vale a pena viver as emoções que isso pode trazer mesmo sabendo que seu relacionamento real está sendo colocado em risco? Se a resposta for afirmativa, é hora de rever seus conceitos e sentimentos.

A verdade é que muitos exageram! E perceber o companheiro demonstrando muito interesse em estar sempre conectado com alguém não é nada agradável! Muitos relevam, mas uma pessoa ciumenta faz disso um problemão, pois de alguma forma ela se sente traída vendo o parceiro dando mais atenção aos outros do que a ela, ou dando vazão a intimidades que não cabem para alguém comprometido.

Estejam atentos ao seu relacionamento, às mudanças repentinas de comportamento de quem você ama. Fiquem alertas, mas sem paranoia, pois não existe nada pior do que se ter ao lado uma pessoa insegura e que vê traição em tudo. Porém, se seu parceiro (a) insistir em “conversas sigilosas” e inapropriadas para quem já é comprometido, então tenha uma conversa séria e coloque os pingos nos “is”. Ele pode ser do tipo que está até feliz no relacionamento, mas sente a necessidade da conquista e da autoafirmação fora dele… Achando que o que acontece na internet não vale para a vida real. Vai entender as pessoas!

E se depois disso tudo você reconhecer o desgaste dessa relação, dê um ponto final nessa tortura emocional. Lembre-se que é melhor estar só do que mal acompanhado (a) por alguém que não lhe dá valor ou que tenta disfarçar os limites do respeito e da consideração pelo outro, que são válidos em qualquer campo da vida moderna, inclusive no mundo tentador da tecnologia.

traição virtual

Josilene Corrêa  é jornalista e já escreveu para o OF artigos como  Ano Novo, vida nova

Imagem: reprodução

Siga o OF no Twitter e no Instagram e curta a nossa página no Facebook

Leia também:

Adoção x doação
John Oliver: vídeo com o maior humorista e a melhor crítica à Fifa de todos os tempos já foi visto p...
O legado iraquiano para o mundo

Pesquisar

Perfil

  • Ana Karla Gomes

    Editora Chefe

  • Rose Blanc

    Relações Públicas

  • Talita Corrêa

    Editora-Assistente

  • Estevão Soares

    Colunista

Arquivo

Assine nossa news e receba tudo em primeira mão

Observatório Feminino